sexta-feira, dezembro 23, 2005

cenas de Natal

Img024
Gostámos,cantámos e dançámos, apesar da imensidão do pavilhão do Atlãntico, do espectáculo da Adriana Partimpim.
Img034#2
E ontem à tarde no Chiado esta trupe de músicos, pais e mães natais.
Apetece-me um banho de frio e de pessoas com sacos de compras, vou passear com a Clara até à rua Garrett e ver o movimento natalício no seu máximo esplendor!

Compras de Natal

Img002#1
Img003#1
Delirante a mulher polícia a escolher lingerie sensual. Eu sei que isto não se deve fazer, tirar fotografias às escondidas, mas não resisti à mulher polícia fardada no meio de cuecas e soutiens de rendas.

quinta-feira, dezembro 15, 2005

poesia pós-neodadá

Abri livro de poesia da Adília Lopes, da editora & etc, de 1999 com o extraordinário título Sete Rios Entre Campos e com a metodologia dadaísta li:

Quem fode
fode
fode
quem pode

A seguir abri ao calhas outra página e li sempre a sorrir:

Estou aqui
sem ti

Tu estás
em Chelas

Não vens
ter comigo

Eu não vou
para Chelas

Isto aqui
é Chelas

Eu não estou bem
em Sacavém

e umas páginas atrás:

A trapezista Margot
trabalhava sem rede
mas usava uma rede
para o cabelo

sexta-feira, dezembro 09, 2005

domingo, dezembro 04, 2005

urina humana

Img105#1
Oficializei a minha entrada para os Vizinhos- movimento de vizinhos do centro de Lisboa com a publicação de uma nota sobre a falta de higiene na nossa cidade.Aqui.

sexta-feira, dezembro 02, 2005

Frida Kahlo

frida2
Já que por aqui não chegam as exposições que circulam pela Europa, vamos nós ter com elas e aproveitamos para arejar os sentidos.
Frida Kahlo, aqui por perto, na Fundación Caixa Galicia em Santiago de Compostela. Até 20 de Janeiro.Mais informação aqui.

domingo, novembro 27, 2005

arte lisboa 05

lxart17
Este é o meu grande trabalho do ano passado. Um auto-retrato com as minhas filhas em tamanho superior ao natural. Está na galeria 24b, stand A12. As meninas que estão a observá-lo são a Mónica e a Camila as fotógrafas das fotografias que se seguem tiradas com telemóvel. Divertiram-se imenso, muito mais do que eu que andei sempre a trás da Clara irrequieta e energética que apagou uma televisão no stand da Módulo e provocou sorrisos.
lxart16
lxart13
lxart12
lxart11
lxart10
lxart9
lxart8
lxart5
lxart6
lxart4
lxart3
lxart2
lxart1
lxart
lxart14
lxart15
lxart18
lxart19
lxart22
lxart20
lxart21

quarta-feira, novembro 23, 2005

Lisboa Arte Invisível

É já daqui a nada, a inauguração da Lisboa Arte. Sem divulgação. Anónima e desconhecida das pessoas ao contrário da ARCO de Madrid onde os portugueses esgotam hotéis e 'hostais', os professores de arte do secundário e superior organizam excursões. Uma verdadeira festa orgiástica da arte para o português. Agora nada...eu sei que a 'nossa'feira é pobre, fraquinha, as galerias não são seleccionadas como acontece na ARCO, portanto tudo ao molho sem distinção de qualidade, mas bolas, é a que temos!

sábado, novembro 19, 2005

euro-aborto

aborto1
Ana Gomes e outras eurodeputadas andaram aos empurrões e injúrias com eurodeputados polacos que fizeram uma exposição anti-aborto no Parlamento Europeu e que levianamente associavam imagens do Holocausto nazi (!) à interrupção voluntária da gravidez.
A cena acabou com a remoção integral da exposição.Boa Ana Gomes!

terça-feira, novembro 15, 2005

Via o Céu sobre Lisboa, andei nos blogues franceses Cité de France e este de homenagem ao Bouna um dos dois adolescente que morreram ao fugir da polícia, a ' gota de água' que despoletou a vaga de agressividade.
bouna
Kitsch suburbano com toda a força. Quité com k, jamais passa a jamé, kum kaneco. Atenção linguístas, isto está a mudar velozmente!

quinta-feira, novembro 10, 2005

domingo, novembro 06, 2005

rir

Depois de uma passagem deprimente pelo mundo através dos jornais e dos seus analistas que preconizam, indepentemente da comissão de honra dos candidatos a presidente a que pertencem,a tragédia do estado-providência,a derrota iminente da Europa sitiada pelos africanos e asiáticos pobres e esfomeados, mais a guerra civil de Paris, das duas uma: ou damos um tiro na cabeça ou rimo-nos.
jfs+carameelo
E ri, como nunca tinha rido ao receber este convite da exposição 'Não Chores Mais' comissariada por João Fonte Santa e António Caramelo.

NÃO CHORES MAIS PRETENDE ENTENDER O MUNDO ATRAVÉS DO HUMOR, COMO ARMA DE ARREMESSO AO DISPOR DO SOCIAL CONTRA A SUA PRÓPRIA RIGIDEZ, CONSIDERANDO-O COMO UMA VALIOSA FERRAMENTA PARA NOS AJUDAR A ANALISAR CONTRADIÇÕES, LIGAR DISTÃNCIAS E O INCOMPATÍVEL, POR FORMA A ENCONTRAR REALIDADES ALTERNATIVAS.
EM NÃO CHORES MAIS AVALIA-SE O HUMOR COMO MÉTODO DE COMPROMISSO E COMBATE SOCIAL EM TERMOS DE ESTRATÉGIA ARTÍSTICA, NÃO NO SENTIDO DA ARTE POLÍTICA, MAS NA REALIZAÇÃO DA ARTE POLITICAMENTE.

Plataforma Revólver
R. da Boavista, 84, 3º,Lisboa
inaugura a 11 de Nov,22h
terça a sábado:14h-19h30

segunda-feira, outubro 31, 2005

bloco de desenho

Era o bloco de aguarelas da Camila que a Clara tomou conta e riscou-o de uma ponta à outra.
bloco5
Agora é o bloco de desenho de todos . Temos de desenhar, a pedido da Clara, as personagens dos filmes e dos livros favoritos. Leão, Nody, Pipi, peixe, tubarão, menina, porco, rato.
bloco4
bloco1
bloco3
pipi
O jogo continua onde haja papel e lápis. A mãe fez a Pipi e o pai o resto dos pedidos no Salão de Banda Desenhada da Amadora.

sábado, outubro 29, 2005

como ser um milionário

jfs1
Imagens de Como ser um Milionário, de João Fonte Santa, tiradas com telemóvel.
jfs
Tenho que lá voltar dentro em breve, mas com máquina fotográfica.

quarta-feira, outubro 26, 2005

segunda-feira, outubro 24, 2005

João Fonte Santa

ecard_1
Como Ser Um Milionário, de João Fonte Santa, inaugura na próxima sexta -feira, 28, às 20h, na 24b em Oeiras.

sábado, outubro 22, 2005

rua da condessa

soutien
Hoje fotografei a Inês e a Violeta para o meu novo projecto Madonnas.
Mais tarde conto em que consiste, mas hoje chove e não me apetece.

quinta-feira, outubro 20, 2005

como ter uma ideia

O meu editor de culto, o Vasco Santos, pediu-me uma ilustração para a imagem de o seminário de psicanálise sobre violência. Uma coisa que tenhas para aí e que se enquadre...quando os amigos nos pedem ' uma coisa que tenhas para aí', já sabemos que é uma borla.

Mas apeteceu-me fazer uma nova ilustração, o tema é-me querido e muito apetecível. Dei uma vista de olhos pelo meu repertório visual e encontrei esta que poderia servir, mesmo remetendo mais para a manipulação e pressões político-sociais do sujeito.
indy 2000
Retirei alguns elementos, olhos espirais, buraco na cabeça, densidade psicológica e já está! uma nova ilustração pronta para ir à sua vida.
violência