sexta-feira, julho 14, 2006

Guerrilhas

152413

Depois de Matta- Clark, só mesmo estes Jardineiros Guerrilheiros que actuam no espaço público como se fosse privado, descobertos no Invisible Red.
Proponho duas guerrilhas para o bem da saúde pública dos lisboetas: a guerrilha dos cocós e a guerrilha da cuspidela. Uma é fácil: precisamos de luvas e de sacos de plásticos, a outra é mais difícil: apanhar escarretas, ou dar marretadas em quem fosse apanhado a cuspir para o chão. Vá cuspir para o seu espaço privado, seu grande filho de uma p... terrorista.


e.... comprei estes amores-perfeitos e um chapéu tipo Julieta dos Espirítos (Giuletta Masina)

Unikko_duvet_cover_big
na Marimekko que abriu em Lisboa no largo das Belas Artes. Tecidos lindos dos anos 50, geométricos e gráficos; roupas, tamanho mulher-filandesa e crianças. Saldos só no fim de Agosto. Um arrepio ao cartão de crédito.

Enquanto Beirute arde, lá para os lados da Fenícia, fica-me bem umas compritas no Chiado.

6 comentários:

merdinhas disse...

Guerilla Gardening and the good seeds...

fada*do*lar disse...

Marimekko em Portugal??? No Chiado???
Oh! %-D
Não sei se resisto até ao fim de Agosto...

Silvares disse...

A fogueira foi ateada... oremos.

kikazinha disse...

Oi Alice, gosto dos teus desenhos novos no template.
Espero que a tua exposição tenha satisfeito a necessidade de consolo de muita gente :).Estive fora e só agora vi o convite...Bjs C.

Loomy disse...

Fico muito contente que tenha gostado da Marimekko!!! E como o arrepio até sabe bem no Verão mas não no cartão de crédito, corrijo..... os saldos começam ainda este mês...:-) Esteja atenta! Abraços da Marimekko!

alice disse...

Que bom, tenho que lá ir escolher um dos clássicos a preto e branco.