terça-feira, julho 25, 2006

Vera Drake

aborto

Logo à noite às 2 da manhã, só para quem pague o canal Lusomundo Premium, Vera Drake de Mike Leigh, cineasta do novo realismo britânico, retrata Londres no pós-guerra, 1950, não muito diferente de Portugal na questão da despenalização do aborto, 2006.
Mas se nós somos conservadores, dissimulados e preferimos a clandestinidade em certos aspectos da vida, resta-nos o aumento das clínicas espanholas, tão perto daqui, para o tratamento voluntário da gravidez. Legal, sem stress, sem complexos de culpa.

O Underworld não tem contrato com estas clínicas, apesar de as publicitar, volta e meia. Há 10 anos só havia uma, depois surgiu outra e agora a terceira. Um mercado em expansão, portanto, enquanto por cá prendem médicos e mulheres, os nossos hermanos facturam.
Gracias!

5 comentários:

Goiaoia disse...

Estimada Alice, tenho-te visitado regularmente porque gosto do carácter generalista do teu blogue. Da diversidade de temas que abordas a propósito dos mais variados pertextos ou ideias: A tua própria vida ou simples considerações da forma como "vês" as informações que te vão chegando, mais às respectivas associações de ideias.

Isto tudo para informar que te tornei a lincár, precisamente apropósito deste poste.

alice disse...

Goiaoia, eu vivo mesmo no país do por aqui! :-D
Não consigo linkar o teu blog, aparece-me um site de arquitectura....bugs!

Silvares disse...

Os mesmos que se abespinham com a necessidade de as mulheres que vivem próximas da fronteira irem parir a maternidades espanholas deviam pronunciar-se sobre mais esta necessidade que elas têm.
Ser mulher em Portugal ainda deve ser pior que ser outras coisas.

O que é que eu disse?

fada*do*lar disse...

É triste, muito, muito triste!
E estamos em 2006...

Luis Gaspar disse...

"Tratamento" da gravidez mostra bem a perversão na mente de muita gente. E coloca a ênfase onde deve ser colocada, neste debate. Tratar a gravidez.