quarta-feira, setembro 20, 2006

Real Life

Ao vasculhar sobre o Movimento Nacional Feminino, encontrei esta pequena relíquia sobre a guerra colonial:
(...)Na mata, eles abriam as latas de atum e de salsicha à pancada, com a G-3 e com pedras, e muitas vezes eram detectados por causa desse barulho e sofriam emboscadas. Começámos então a enviar abre-latas.(...)

5 comentários:

merdinhas disse...

Madrinhas de guerra e abre-latas.

Fiquei a pensar como ilustrarias a cena.

Osiriums Ventaka disse...

Bem, nem sei se me ria ou se leve a sério o teu post.
Mas como a/o 'merdinhas' disse, podia dar uma boa ilustração :)

alice disse...

Eu também fiquei estupefacta...Trágico/cómico....

A ilustração seria um cruzamento entre este texto e o excerto de um outro do Lobo Antunes sobre as madrinhas de guerra, aqui mais em baixo.....
.....
mas como é raro ilustrar( a última foi o animal de estimação para o Farol dos Sonhos) esta é uma das temáticas que vão ser sugeridas e cruzadas com outras, na minha próxima instalação, no Porto, 29 de Setembro, se estiveres por aí, aparece!

pipilocas disse...

Céus...não tinham por lá um canivete??

anonimo disse...

os tugas á traulitada. os palancas no escuro, e as sras madrinhas a rezarem pelas alminhas.
;-D as coisas que se aprendem nos blogs......